sábado, 20 de junho de 2009

O Cão de olhos com brilho de diamantes.


E vinha ele em sua marcha trôpega adentrando o túnel.

Sobre suas quatro patas carregava sua palermice total, a língua pesada para fora da boca e o instinto estúpido que o empurrava para aquele destino fútil.

Os carros desviavam, passavam, buzinavam, ejaculados daquele buraco numa pressa vertiginosa. Bólidos incandecentes, sólidos solitários, numa corrida sem chegada.

Ele na contramão.

A cada novo farol os olhos brilhavam, hipnotizados. Era como fazer parte daquele céu de estrelas cadentes e finalmente estar presente aos olhos sempre distantes. Agora ele existia.

Mesmo que empecilho, pedra no caminho, pedra no sapato, sapato que acelera, acelerando quase por cima do Rex, Totó, Pluto, Bidu, Rintintim... Sem nome, sem causa.

Ele não tinha porque voltar. Sabia seu destino.

E ia.

A margem do túnel, a beira da morte. Quem não vive assim? Como o cão.

Passos curtos, zigue-zague, brincadeira, ganhando mais alguns segundos de vida.

E quem vive sem ambição, vive por frame.

Os carros guinchavam, berravam, zuniam.

Carros são nada mais que gente sem piedade.

Dá-se o luxo de sentar. Logo ali? A sua patetice espanta, comove e dá raiva. Abre a bocarra e solta um ganido. Preguiça de viver.

A fome o corrói todos os dias.

Se já não há bastante para os vira-latas bípedes, quem dirá para ele.

A ferida que já foi sarna, já foi pústula agora é parte dele mesmo.

Nem se julga miserável, porque havia de ter sido alguma outra coisa, para poder se comparar, mas nada foi além daquilo. Então é o que é. Nada mais, nada menos.

Volta a caminhar sem direção e sem saída.

As chagas, que se misturam aos tufos de pelo cinzento, brilham na escuridão e, ironicamente, parecem olhos de gatos que o salvam das rodas vorazes. E ele ganha mais um segundo. E outro. E outro.

O túnel o devora aos poucos. Regurgita fuligem. Arrota flashes de luzes. Automóveis como dentes buscam o que triturar. A língua marrom de óleo no chão reflete um brilho alógeno. Amarelo, fosco, cru como ele. Que mergulha trotando imbecil garganta adentro.

E os faróis refletem em seus olhos. Diamantes que são, a sua própria luz no fim do túnel.


# Foto: Miguel Barroso - www.fotosensivel.com -

140 comentários:

Adm. Marcelo Leite disse...

HEHEHE
adorei a idéia do seu blog
parabéns

20 de junho de 2009 11:52
Vadashayá disse...

Olá! Adorei seu blog. Vou add no meu como favorito!
^^

20 de junho de 2009 12:01
CAC disse...

Gostei do blog e dos textos um abraço que Deus te ilumine sempre!

20 de junho de 2009 12:26
Flavi Bonita Melo disse...

Nossa fiquei com dó do pobre cão...
Também temos nosso túneis, nossas feridas...

Gostei do blog!

Obrigada pela visita.

Beijos

20 de junho de 2009 12:26
Minerva 02 disse...

hehe gostei das suas postagens :)

20 de junho de 2009 12:33
Karina disse...

caraca coitadinho do cachorro.
gostei muito das palavras, bem colocado!

20 de junho de 2009 12:42
Silvio Peters disse...

Pobre cãozinho. Ninguém pra recolher o bichinho! :)

Você escreve muito bem. Não curto poesia não mas seu estilo é bem interessante.

20 de junho de 2009 12:47
Raphael disse...

cada dia que passa, gosto mais de meu cachorro...

yess
flw

20 de junho de 2009 13:01
Daniel disse...

esse assisti a força >< ahahaha e fiquei ate a metade,eu disse a minha mãe e nun gosto desse tipo de filme

20 de junho de 2009 13:12
... disse...

Nossa bem massa em
Profundo
\o/

Curti bagarai

20 de junho de 2009 13:13
Mitty disse...

nossa......muito triste essa sua postagem viu?

será que existirá luz no fim do túnel para ele?

bjo e excelente texto

20 de junho de 2009 13:14
Deh disse...

Adorei seu blog e os textos que você escreve!!!
Tadinho do cãozinho!!!
Boa Sorte com seu blog!!!

20 de junho de 2009 13:18
♥MáH♥ disse...

E o cotidiano vira arte...
Parabéns pelo texto!

20 de junho de 2009 13:20
Breno Bastos disse...

Alguns filósofos da antiguidade eram chamados de Cães, como Diógenes.

20 de junho de 2009 13:21
Lee Belula disse...

bem legal cara....tmb adoro filmes sabe...heheh....
parabéns....

20 de junho de 2009 13:30
Marcelo A. disse...

Uahahahahahahaaa!!!

Pelo visto, todo mundo ficou com pena do cão, né? Tem vezes, que também me sinto como um...

Rsrsrsrs!

Sucesso!

20 de junho de 2009 13:35
Marcelo Malta disse...

Muito bom o texto. Achei bacana!

20 de junho de 2009 13:45
Júlio disse...

Como sempre ótimos textos, continue assim.
Passa no meu blog
Http://comosefosseverdade.blogspot.com

20 de junho de 2009 14:05
jonas-16 disse...

e blog fantástico e que boa perspectiva essa de escrever sobre as coisas que nos vem a todo instante..

muito boa a cena inicial em que a descrição do cachorro no túnel é posta de forma bem densa...

20 de junho de 2009 14:08
Dany Yoda Ribas disse...

podemos ver no exemplo do cão nossos próprios exemplos..

muito bom, parabéns..

20 de junho de 2009 14:14
Raiana Reis disse...

Adorei a reflexão e o jogo de imagens, não é a toa que chamo de mestre não é?! incrível!
Bom fim de semana!!

20 de junho de 2009 15:30
Breno disse...

Caro Marton,
Em resposta à sua indagação sobre os filósofos chamados Cães. O termo técnico, em grego, é Kynikos, de onde temos a palavra cínico. Há algumas teorias para explicar porque esses filósofos eram chamados assim. Alguns dizem que Antístenes ensinava num ginásio chamado Cinosarges, de onde veio o nome Kynikos. Não há unanimidade quanto ao nome. Essa palavra, por outro lado, deriva de Kyon, que, em português, é cão. Isso faz com que os cínicos sejam conhecidos como cães.
Algumas pesquisas revelam uma intercepção do pensamento cínico pelos cristãos nos primeiros séculos de nossa Era. Ao que parece, os cínicos moldaram a estrutura do que os cristãos chamaram depois de Ordens Monásticas, claro, apenas com algumas diferenças. A vida simples do filósofo cínico, seu desprezo pelos acontecimentos e sua fragalidade deram origem os cenobitas cristãos. Ou, pelo menos, é nesse sentido que as atuais pesquisas científicas têm apontado.

Escreverei sobre tudo isso em minha dissertação de mestrado.

Espero que tenha sido útil!

Breno

20 de junho de 2009 19:08
Lee Belula disse...

Obrigado pelo tock.
E pela visita tmb.
Seu blog é bem filosófico.
hehe...volte sempre...^^

21 de junho de 2009 13:01
Anônimo disse...

Gostei do teu blog pelas ótimas dicas que passa, assim podemos ter a certeza d econhecer bem o filme antes e ver e não gastar dinheiro a toa, valeu mesmo.

BLOGdoRUBINHO
www.blogdorubinho.cjb.net

21 de junho de 2009 14:16
Download Emoçao ! disse...

Oo !
Bacana !
Parabens Blog muito Bom

21 de junho de 2009 14:24
Lailah disse...

É realmente um texto bem complexo que é necessária mais de 1 vez de leitura para conseguir captar a essência e entender. Li e admito que gostei muito. Parabéns :D
Percebi que você gosta de cinema né? dá uma olhadinha no meu blog dps então?
www.casadefilme.blogspot.com
abraços :D

21 de junho de 2009 14:26
Tevez disse...

Otimo texto, é voc~ê o autor?

T+

21 de junho de 2009 14:28
Agda C. Santos disse...

Ah, eu achei que eram os filmes feitos e tals.
Mas esquecendo essa minha tosquice de lado, adorei a idéia do blog e a história - filme.
Parabéns xD

21 de junho de 2009 14:30
Anyh ^^) disse...

Lindo texto mi emocionei lendo

http://galera-amc.blogspot.com/

21 de junho de 2009 14:31
Arthur Alves disse...

Puxa, cara... Não li o texto inteiro, desculpa, mas em minutos voltarei para lê-lo, acho q ainda tô meio bêbado.

Mas gostei bastante até onde li - mais da metade.

Parabéns!
Abraços...

21 de junho de 2009 14:32
Spertnez disse...

Cara, que post fantástico.
Essa parte "Se já não há bastante para os vira-latas bípedes, quem dirá para ele." putz, foi bem sacada!

Parabens!

http://gustasou.blogspot.com

21 de junho de 2009 14:37
Rogerio disse...

interresante...muito bom...

21 de junho de 2009 14:40
danisiinha disse...

'a margem do tunel , a beira da morte ...'


verdade quem nao vive assim? amei seu texto e seu blog ...

21 de junho de 2009 14:45
danisiinha disse...

ps: deep é a apenas o pseudonimo do misterioso cavalheiro que partiu....rsrs obrigada pelo coments ! bjks e valeu a dica do livro...

21 de junho de 2009 14:49
Lailah disse...

obrigada pelo comntário lá na www.casadefilme.blogspot.com
espero que tenha gostado do blog e visite mais :D vai ter muitas novidades ainda :) e quanto ao remake de janela indiscreta, realmente é um crime refilmar não só este como todos do hitchcock hehehe abraços :*

21 de junho de 2009 14:49
sacipirata disse...

Genial como sempre!!! :D
Abração do Saci!!!

21 de junho de 2009 14:49
Nanda disse...

"o" nossa! q carrinho hein!
SHAUSHASUAHSAU'

Achei maneiro o post! u.u
Parabéns, o blog todo ta bem maeniro, rsrsrs'


Abraço!

http://canalcereja.blogspot.com/

21 de junho de 2009 15:39
Nadacriativo disse...

Oi...Gostei do blog !!
Passa la no meu tbm !

http://nadadecriativo.blogspot.com/

=)
Beijão !

21 de junho de 2009 15:45
Jéssica Modinne disse...

Pobre cão, pobre homem.
O mais triste não é não conseguir, o mais triste é desistir, digo isso porque o cão/homem (foi o q eu entendi) desistiu de alguma coisa e teve esperança de terminar tudo num túnel.

Tá, esse comentário pareceu uma divinhação. XD

Ótimo blog e obrigada pelos comentários no Hoppípolla.
www.hoppipollablog.blogspot.com

21 de junho de 2009 16:00
Vinicius Gabriel disse...

Nossa, tive que ler 3 vezes pra entender rs.

Le é bem .. como posso dizer .. complexo.
Com palavras fortes e não muito usadas.

Sobre seu comentario em meu blog, não tem problema, o que vale é a intenção.

Abraço

21 de junho de 2009 16:02
Canto do Lufa disse...

uma leitura muito interessante das pessoas e principalmente do túnel.
eu também acabei de escreve um texto no qual, me refiro bastante ao túnel. O nome do texto é Túnel e tem certas semelhanças com o seu texto. Apesar do meu ser em poucas palavras.

Eu gostei muito do seu texto


Parabens!

21 de junho de 2009 16:08
Anônimo disse...

Muito bem Organizado o seu blog.
Parabéns!

Anderson
Da comunidade "Eu tenho um blog".

21 de junho de 2009 16:13
Mitty disse...

vida de cão desse caozinho...;)

bjokaa mocinho
comentei ontem tb :p

21 de junho de 2009 16:32
Felipe Santos e Camila Alvarez disse...

coitado do cachorro....

gostei mt dos seus textos, bem sentimentais...

gostei da idéia do blog tb

acho q tdo mundo tem filmes q passam na cabeça neh

parabens pelas postagens

abraços

http://surfinsantoss.blogspot.com/

21 de junho de 2009 16:36
Wander Veroni disse...

O início do texto achei um pouco confuso, mas depois fui entender qual que era proposta. Você escreve muito bem e de fortma descritiva. Dá até para visualizar as cenas!

Abraço

21 de junho de 2009 16:40
Anelise C. disse...

Cada um tem seu túnel, mas todos nós somos ao mesmo tempo os carros.

http://aneliseschinaider.blogspot.com/

21 de junho de 2009 16:46
Joel disse...

ae cara...muito interessante....o que são os carros, se não pessoas que ficam atormentando a sua cabeça?
Quem nunca se sentiu como um animal inútil?
Abraços!

21 de junho de 2009 16:53
Clip Emoção disse...

Sempre passo po aqui muito legal o seu blog

21 de junho de 2009 17:09
Ednaldo Cardoso disse...

Blog muito bem feito.
Textos otimos... Quando li "Diretos, roteirista..." Não pensei duas vezes e virei seguidor rs.
Um abração.

21 de junho de 2009 17:25
Felipe disse...

Nossa
Muito legal
Gostei muito do seu blog...
Principalmente do texto do roubo do coração e esse me tocou profundamente. Muito bom! Vou ser seguidor!

http://cerebro-musical.blogspot.com/

21 de junho de 2009 17:36
Angel disse...

Belíssimo e comovente texto, parabéns!

http://infonews2012.blogspot.com

21 de junho de 2009 17:38
Luiz Barbosa Neves disse...

Esse eu gostaria de ver na tela, não só na sua cabeça. É um desafio, mas se você conseguir imprimir no vídeo a zonzeira que eu senti lendo o texto, vai tirar onda.

21 de junho de 2009 17:53
melke disse...

Adoro os seus textos.. vc já sabe disso. Eu já tinho lido pelo reader mas num tinha comentado. Agora aqui estou eu. Gostei muito dele. Parabens

21 de junho de 2009 18:07
E - Le Journal (By Rafaela Malon) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
TAIS MOREIRA disse...

Interessante, o texto, gostei!!
Fiquei meio sem entender direito, mas tá valendo!!rsrsrs
Beijos

21 de junho de 2009 18:24
E - Le Journal (By Rafaela Malon) disse...

vida de cão desse caozinho...;) [2]

Tadinho do cão rsrs.
Curti o Texto, você escreve muito bem =]
Vou passar mais vezes =]
Bjs

21 de junho de 2009 18:25
melke disse...

O Reader é o Google reader, a melhor coisa que já inventaram para as pessoas que visitam muitas páginas na net, principalmente blogs e jornais.
Ele informa as atualizações das páginas que você inscrever.
vai em reader.google.com e descobre!!
Para mim, economiza um tempo gigantesco e fico sempre bem informada.
Pode inscrever qualquer página que tenha o RSS..

21 de junho de 2009 19:00
Inez disse...

Pra varia mais um belo conto.
Leno esse conto vi nele várias pessoas que conheço, me vi também em alguns momentos da minha vida.
Adorei.

21 de junho de 2009 19:26
*Teta de Nêga* disse...

Adorei!

21 de junho de 2009 19:38
Euzer Lopes disse...

Senti pena do cão como não sinto de pessoas andando contra a corrente.
Senti pena de suas chagas pelo corpo, desafiando faróis.
Senti pena da pressa das pessoas que não conseguem contemplar o sincero olhar de um cão.
Senti pena.
Pena!

21 de junho de 2009 19:39
Edu Bachiéga disse...

Parabéns!!!

O texto está divino.
Gostei mto, e vou ficar antenado nos próximos.

Fica na paz!!!

21 de junho de 2009 19:49
War Inside My Head disse...

Muito bom o blog, seguindo , espero sua visita no meu tb e espero tb que me siga tb!
Grande abraço e sucesso!
COMENTADO... E SEM CALOTES!
http://yaseryusuf.blogspot.com/

21 de junho de 2009 20:30
Bill Jobs disse...

Ótimo texto e excelente título, sem falar na imagem que ilustra o post, é sensacional!

21 de junho de 2009 20:37
Marcos Rogério Ritz Gouveia disse...

Muito legal seu blog. vou seguir

21 de junho de 2009 21:24
Fê, disse...

perfeito..sem palavras pra descrever.

21 de junho de 2009 21:42
Catarina Ribeiro disse...

Oláa..
Muio bom!
Bjos

21 de junho de 2009 22:27
Raiana Reis disse...

Marton vi seu comentário em um blog e que ainda não foi respondido... também acompanho seu blog pelo 'reader'... é o sistema de 'leitor de feeds' ou seja, acompanhar em uma só pagina todas as atualizações dos sites/blogs que vc gosta! Assim q vc atualiza eu já recebo o post mesmo sem entrar na página... nossa adorei quando descobri isso se ainda não conhecia, recomendo! Vc pode usar a conta do google, vou deixar aqui um link bem explicativo de um blog super útil que acompanho sempre! Besos y buenas noches [;)]
http://www.ferramentasblog.com/2009/02/o-que-sao-feeds-e-como-usar.html
*Para cadastrar o leitor é só entrar no www.google.com.br/reader
Espero que esse recado não caia no span... rs

21 de junho de 2009 23:08
Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

A margem do túnel, a beira da morte. Quem não vive assim? Como o cão...

na 23 de maio as 18 horas... todos somos como ele.

dirigir em são paulo é sempre assim, como "o cão"

22 de junho de 2009 00:05
Marcelle disse...

To aqui de novo =)

22 de junho de 2009 00:44
Janaina Moraes disse...

Sou uma pessoa aparixonada por contos.
Gostei muita da sua forma de escrita, leve, envolvente e com um tom de realismo.
É real???

Passa no meu para dar uma olhada.
http://aindamaisestorias.blogspot.com

22 de junho de 2009 01:17
James Almeida disse...

Seu blog é bem objetivo. Gostei disso.

Adoro contos, e gostei muito do seu.
Parabéns.

Abraço.

22 de junho de 2009 10:46
Lombardi* disse...

ótimo blog, texto muito bom!

22 de junho de 2009 11:10
kbritovb disse...

esses corinthianos... que?
ah é um cachorro? ctz?
tadinho =[

22 de junho de 2009 18:49
Jeferson Assis disse...

Olá! Gostei do seu texto e fiquei curioso pra saber de onde vem tanta
criatividade.

Vou votar no prêmio que vc tá concorrendo.

Visite o meu também:

http://blogdojeco.blogspot.com/

Abraços...

22 de junho de 2009 18:57
Fábio Flora disse...

Muito bom seu texto, cheio de ritmo e de imagens que fogem do lugar-comum. Algumas sacadas ótimas, como em "Os carros [...] ejaculados daquele buraco numa pressa vertiginosa". Abraços e sucesso com o blog!

22 de junho de 2009 19:08
Marcus Duarte disse...

Coitado do bicho! OO
Soh eu fiquei com pena dele?

Abraço e até a proxima..

22 de junho de 2009 19:09
Mogui ; disse...

que texto lindo! dramatiza e mostra a vida de quem nunca é notado, mostra que até estes seres prescisam de atenção, de cuidados. que quem sofre de fome, de frio, de doenças, não é só o homem.
simplesmente cativante *-*
adorei!
beijos!

22 de junho de 2009 19:53
Airton disse...

eae
oww
parabens cara bom texto

22 de junho de 2009 20:05
Rha Belloti disse...

Nossa, adoro seu blog! Da última vez esqueci duidora fiel aqui hein!!

O texto sobre o cão é lindo, acho que é muito uma metáfora minha porque tenho me visto tentando encontrar uma luz no fim do túnel, será que são meus olhos essa luz?

Desculpa a demoraa!!

22 de junho de 2009 20:29
Rha Belloti disse...

Valeu pelo comentário...realmente o que tô vivendo agora não é muito diferente do que a gente vê por aí, mas a gente sente né?? Faezr o que?? E quanto ao título faz parte da letra da música Quando da Myllena.

22 de junho de 2009 20:35
Tati Claro disse...

nao sei se a intençao era essa, mas fiquei com dó do cachorrinho!
sozinho... deve estar com fome...com frio!
se eu chorar a culpa é totalmente sua!
rsrsrsrsrsrsrs

22 de junho de 2009 21:02
Raffael Araripe disse...

kkkkkkkkkkkk legal, e brigado pelo comentário.

http://futeblognews.blogspot.com/

22 de junho de 2009 21:02
PCN disse...

E um simples cachorro andando por um túnel nos dá uma lição de vida... Parabéns!

http://papeisriscados.blogspot.com/
&
http://twitter.com/PCNxD

22 de junho de 2009 22:46
Demetryus Gua disse...

Que lindo...
Putz... sem palavras...
Solidão dói... só um cão como eu pra saber...

abraço!!!

22 de junho de 2009 22:52
Lidianne Andrade disse...

poxa,vc tem uma mente super viajada
mto bom, hein!

22 de junho de 2009 23:14
mateusbonez disse...

UAU, adorei o texto. Perfeito

http://tiomah.blogspot.com/

22 de junho de 2009 23:24
Nadacriativo disse...

Boa Noite ;)

22 de junho de 2009 23:25
Nataly Callai. disse...

viver ganhando cada segundo.

parabéns, belo texto! muito eficaz em criar o clima, como o outro que eu li aqui quando passei certa vez.

=*

22 de junho de 2009 23:30
Agatha disse...

Bom, deu para sentir as luzes.
Gostaria também que tivesse algum acontecimento, foi mais poético.
Adoro luzes então curti bastante.

23 de junho de 2009 01:41
ligiaferraz disse...

muito legal seu post! escreve muito bem! e tava com o coração na mão ao ler o texto, agoniada pelo cachorro! heheh
parabéns, adorei seu blog!

23 de junho de 2009 09:47
caixote disse...

Bom texto e coitado do cahorro!!!!!!!

23 de junho de 2009 11:27
Patrícia disse...

Vc nos remete ao ambiente q descreve! Da vontade de parar o carro e salvar o cachorro!

24 de junho de 2009 00:37
kikinhah disse...

Parabéns pelo blog, adorei!!!
BjOs^^

24 de junho de 2009 00:39
Zéx disse...

putz cara, tem muitos contos pra mim ler ;DDDDDD
vou ler alguns outros e depois comento sobre oq achei ok ?

passe no meu :
http://anarquiavirtual.blogspot.com/

24 de junho de 2009 01:35
Zéx disse...

achei legal a comparação do modo de vida nosso com o do momento do cao, bem pensado =D

http://anarquiavirtual.blogspot.com/

24 de junho de 2009 01:39
sacipirata disse...

Lindo texto!!!
Meus parabéns cara, mais um sensacional!!!
Escreva um livro, eu compro!!! :D
Abração do Saci!!!

24 de junho de 2009 01:54
Janaina Moraes disse...

Hahaha, olha eu por aqui novamente.
Agora sei que é real.

24 de junho de 2009 02:20
KaKa Fuinha disse...

adorei o texto

xD

o sentimentalismo de um cachorro sem noção no meio de um tunel movimentado... mt bonito

xD

24 de junho de 2009 11:45
Jennifer F. disse...

Adorei seu Blog! Estou seguindo, parabéns.

24 de junho de 2009 13:56
Pati disse...

Muito bom!

Críticas de cinema, www.cafedefita.blogspot.com =*

25 de junho de 2009 11:29
Marcelle disse...

Boa Noite =)

25 de junho de 2009 17:50
Claudio soccer fan disse...

Sensacional esse texto.
Deu pena do cachorro.
Abraço

25 de junho de 2009 18:16
TAIS MOREIRA disse...

Acho que já comentei aqui, e no de baixo, tb...Me lembro desse post, é bem interessante!!heheh
Agora, vc só precisa atualizar mais o seu blog, né?rsrs
Beijos

25 de junho de 2009 18:29
C. disse...

Adorei o conto!
SUPER bem escrito
continue assim...



www.indio-indie.blogspot.com
(ex.alternativa vida)

25 de junho de 2009 18:43
Edilaine disse...

rsrs
legal... as vezes temos dia de cão, vida de cão e momentos de cão msm

25 de junho de 2009 18:44
Felipe disse...

Deixando minha marca akii novamente... Como sempre, vc escreve mtoo bem e adoro esse conto! Keep Going!

http://cerebro-musical.blogspot.com

25 de junho de 2009 19:01
Arthur Melo disse...

muito bom o texto, você escreve muito bem,
é interessante a personificação,
presente em seu texto.
Que sutilmente atraves da simbologia,retrata a sociedade, ao menos no meu ponto de vista.

25 de junho de 2009 19:36
Victor Valente disse...

po pobre do cao né
hehehehe



http://semprerockandroll.blogspot.com/

25 de junho de 2009 19:36
Frank disse...

muito bom o texto!
parabéns!

25 de junho de 2009 19:50
Celtic Girl disse...

Gostei do texto, mas ele me deixou triste..
Já sou obrigada a ver cachorros abandonados todos os dias e fiquei imaginando esse.. Que dó! Eu queria todos os cachorros de rua aqui em casa buááá!

Lamentos a parte, ótimo texto, ótimo blog, sucesso para você!

25 de junho de 2009 19:54
Cássio disse...

Cães, cães, cães...
E eu divago...

http://www.sprechstdu.blogspot.com/

25 de junho de 2009 20:04
... disse...

Bom texto, mas tadinho do cachorro ...
Rsrsrsrs
Abraços e bons caminhos.

http://raphaelmuniz.blogspot.com/

25 de junho de 2009 20:52
Pr. Cláudio Moreira disse...

Instigante e desafiador.

Ultrapassa a simples observação da realidade, transmutando-a em algo que só pode ser observado por dentro.

Parabéns!

Quando puder, acesse:

http://sementesdevitoria.blogspot.com/

25 de junho de 2009 20:58
Ana disse...

Meio deprê esse texto, não? Tadinho do cãosinho... Mas muito bom o texto ^^


Gostei do teu blog, parabéns
Abraços

25 de junho de 2009 21:01
Diego Janjão disse...

Eta que esse blog tá um sucesso,hein?

25 de junho de 2009 21:09
Vinicius Gabriel disse...

Muito triste.
Apesar de ser um texto longo, ficou bom.

Abraço.

25 de junho de 2009 21:36
Rogerio disse...

cara ja comentei em tudo ..eee....mas sempre bom textos...

25 de junho de 2009 22:46
Plugado disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Danton K disse...

pobre totó. mas oq me impressionou mesmo foi o numero de comentários, embora a maioria venha acompanhada da frase "visite o meu blog". abraço

26 de junho de 2009 00:27
Rodrigo Selback disse...

parabéns muito bem escrito

26 de junho de 2009 16:14
Regina disse...

Adoro os seus textos.Sempre trazem uma mensagem profunda e tocante.

Agradeço tambem a visita no meu blog.

bjo

26 de junho de 2009 16:25
FAGGH® disse...

nome bacana ....blog com muitos comentarios ...manero d+....qual o segredo ?????



www.celebritypoke.blogspot.com

26 de junho de 2009 16:41
JOão Victor disse...

Que texto lindo! Fez de uma cena cotidiana um belíssimo conto.
É esse o papel do artista. Sentir o que ninguem sente, ver, "transfigurar a realidade".
Sobre o evento na Puc, o que vai rolar é o Festival Brasileiro de Cinema Universitário. Eu, pretendo (se tudo der certo, e vai dar. kkk) estar lá e participar de uma oficina de roteiros.
Estou no ensino médio ainda, mas os caras do festival abriram umas vagas pra galera que ainda não tá na universidade. Tenho muito interesse por cinema, em particular roteiro, que é fascinante.
Preciso melhor assim 10000%, mas estou no caminho.rs
Estou em ano de vestibular e acho que vou tentar Comunicação que é um curso que tudo tem a ver com cinema.
E sobre o blog... realmente não é má idéia. Acho que seria bem legal! Ando vendo uns curtas no Porta Curtas da Petrobrás e tem uns lá que são sensacionais. Vamo amadurecer essa coisa do blog de curtas.

abraçoo

26 de junho de 2009 18:51
cariocax disse...

mo alucinate seu blog nice...

BLOG>>>> http://cariocax.blogspot.com/ e

twitter>>>> http://twitter.com/cariocaxblog

26 de junho de 2009 19:19
Fabíola disse...

Como sempre, textos muito loucos você escreve.

26 de junho de 2009 19:21
Kelly Christi disse...

Texto triste, porém reflexivo...
obrigada pela visita

vou te linkar

bjitos

http://www.pequenosdeleites.blogspot.com

26 de junho de 2009 20:47
Kelly Christi disse...

Opa! adorei esse vestibular hein?

dinheiro eh sempre bom rsrsrsrsrs

bjitos

http://www.pequenosdeleites.blogspot.com

to te seguindo,fuiz

26 de junho de 2009 20:48
Agatha disse...

Lindo mesmo.

Que nome estranho que saiu, que bom que se divertiu. Abraços.

26 de junho de 2009 23:57
Nath disse...

Ual, nunca tinha lido nada parecido. Muito... excêntrico! Porém legal, séri, tá de parabéns. Vou até add na minha página de favoritos. ;] Engraçado, que hoje, minha salvou um cachorro abandonado... :: coincidências ::

hahahaha! é isso aí, adorei a história!

26 de junho de 2009 23:59
ED CAVALCANTE disse...

Legal, cara. Sou meio pé duro comentando metáforas. Mas acho que esse cão perdido vem carregado de significados que cada um interpreta de um jeito.

27 de junho de 2009 00:03
Vivica Bolacha disse...

É vendo as vidas de cães que vejo que a minha tá muito bem, obrigada!

Teu Fla destruiu meu Inter. Que malvado! :P

27 de junho de 2009 00:08
Raíssa Londero disse...

"A ferida que já foi sarna, já foi pústula agora é parte dele mesmo"

EXCELENTE!!! Me encanta esse tipo de reflexão!

Parabéns! Nunca deixe de escrever Marton!

Grande abraço

27 de junho de 2009 00:09
Letícia disse...

hsuahsuahsuha caozinho .
oo legal seu blog heim.. vou fuçar mais por aqui...
gostei

passa no meu
http://leganguera.blogspot.com/

27 de junho de 2009 13:50
Danilo Moreira disse...

Bacana.

Muitas vezes nos sentimos assim, ainda mais quando nada vai bem.

Abçs!!!!

http://blogpontotres.blogspot.com/

27 de junho de 2009 14:02
30 e poucos anos. disse...

Para quem tem cão o texto tocou fundo

2 de julho de 2009 12:27
Bruno Sandrini disse...

Show de bola! Parabéns pelo blog.

5 de julho de 2009 12:47
Rubens Rodrigues disse...

No início do texto eu realmente pensei que fosse sobre uma pessoa dirigindo à noite num túnel, haha.
mas curti mesmo ;)

http://poesiainconstante.blogspot.com/

12 de julho de 2009 10:32
Diego Janjão disse...

Seu blog é único Olimpio,por isso eh otimo....

15 de julho de 2009 00:25
Jeferson Assis disse...

Que belo diálogo com a morete..kkk

Cara, tu escreve muito bem. Gostei dos textos e do design do teu blog.

http://blogdojeco.blogspot.com/

Abraços...

19 de julho de 2009 18:46
seuvicio disse...

Ah, isso é coisa de jacu da cidade grande.

9 de agosto de 2009 17:12

Marcadores

3G (1) A Fábula do Pé Sujo (1) A Fábula do Pé Sujo. (1) A Lápide (1) A Tal da Portabilidade (1) A Unidos dos Dois na Sala (1) A Virada do Ano (1) aeromoça (1) aladin (1) Amor a primeira vista (2) amores impossíveis (1) ano novo (1) Arrumação (Em Cadeados) (1) As Cores Dela nas Paredes da Cabeça Dele (1) As Sereias da Estante (1) Assalto (1) assassinato (1) Até que a morte nos separe. (2) avião (1) Bacon (1) barrinha e cereal (1) Bonecas (2) Cabeça (1) cachorro (1) Cadê Deni”zs”e? (1) Caixa Preta (1) caos aéreo (1) carros (1) casa de malucos (1) cereser (1) Céu de Cereal (1) circo (1) Com Deus Só a Vista. (1) concurso (1) construir (1) conto (17) Conto de amor (1) Contos do Rio (4) Copa do Mundo (1) Copacabana (1) Coração Roubado (1) Cortazar (1) cronica (1) Crônica (1) Crônicas (1) desejo (1) Dia de Mãe (1) Dia dos Namorados (2) ditos (1) Do Frio e Branco Azulejo (1) Do Ponto de Vista da Inveja (2) Dos seus saltos (1) Encontros (1) engarrafamento (1) Engolir Palavras (1) espumante (1) Existe Vida após a Morte. (1) fantasia (1) farol (1) Fred (1) Fundo do Poço (1) gênio (1) Ginger (1) Hamburguer (1) humor (6) Idéias (1) Kama $utra (1) lâmpada (1) linchamento (1) luz no fim do túnel (1) Mãe (1) Mãe e Filha (1) manicômio (1) Maradona (1) Marias Chuteiras (1) Me acertou em cheiro (1) menage (1) Mentirinha (1) Mil e uma noites (1) Moleque de Rua (1) Musical (1) O Buraco (1) O Cão de olhos com brilho de diamantes (1) O Engolidor de Palavras (2) O Gênio Ombudsman (2) O Globo (1) O Homem que Não Queria Ir a Copa do Mundo (1) O Que Não é Mais Gente (1) O T da Questão (1) O Último Dia (1) obra (1) Obras (1) orelhão (1) Os cílios postiços dos postes da avenida (1) pão doce (1) Passatempo (1) Pensamento (1) pião (1) poema (7) poesia (6) Portabilidade (2) prosa (1) Quando Ela Perguntou a Ele se estava caindo (1) revertere ad locum tuum (1) rosquinha (1) Saindo do armário (2) Sobre a última Estação. poesia (1) soco (1) sonha-me (1) suruba (1) swing (1) Técnico de Futebol (1) tecnologia (1) Teu Esmalte (1) Teu jogo (1) Top Blog (1) Traição (1) troca de casal (1) trocando de mulher (1) Ursula Andrews (1) Vida (2) vida de cão (1) Vida de Operário (1) Vida. (1) Vingança na carne (1) violência (1)